No dia de ontem, 29 de novembro, o MTST realizou um de seus atos violentos e vândalos de cunho terrorista, esfaquearam um policial que está em estado grave e depredaram ruas de Brasília (conforme este link).

Já hoje, no dia seguinte, o deputado comunista Ivan Valente indicou o líder do MTST, Guilherme Boulos, à premiação com a medalha de Mérito Legislativo da Câmara dos Deputados, como se os atos terroristas do MTST fossem relevantes para o poder legislativo, ou seja, a Câmara premiou o crime.

Enquanto Boulos era premiado por liderar o crime, os militantes alienados entoavam o coro “MTST! A luta é pra valer!”, sentindo-se todos premiados pelos mesmos atos criminosos.

Se isto não for um tapa na cara do cidadão, nada mais é.

Anúncios