Dia 22 Claudio Tognolli afirmou ao Portal Comunique-se que Reinaldo Azevedo pediu sua demissão na Rádio Jovem Pan (conforme este link), tomando por verdade as palavras de Tognolli de imediato comecei a questionar por qual motivo Azevedo teria pedido sua demissão.

Todos conhecem o ego inflado do Reinaldo, mas não via ainda motivo claro para tal pedido pois Tognolli não tem sua fama e não alcança o mesmo público, afinal por bem ou por mal Azevedo sustenta a marca de “o blogueiro mais lido do Brasil”, então mesmo com seu ego, descartei a hipótese de inveja.

Vasculhando a internet encontrei uma matéria de Abril de 2015 (clique aqui para ler) na qual Azevedo foi citado na Operação Castelo de Areia por supostamente ter recebido R$ 50.000,00 do Grupo Camargo Corrêa através de Andrea Matarazzo.

imagem-relatorio-pf1

A Operação Castelo de Areia aconteceu em 2009 e Andrea Matarazzo era então do PSDB (partido de esquerda que segue linha ideológica da social democracia) e cumpria seu último ano como Secretário de Coordenação das Subprefeituras de São Paulo, ano seguinte em 2010 assumiu como Secretário de Cultura, tudo me indicou que Reinaldo Azevedo fora pago para fazer publicidade tucana, se passar por conservador, e entregar publicidade travestida de jornalismo.

No mesmo dia 22 Tognolli gravou o vídeo abaixo falando de seus projetos atuais e de um livro que está escrevendo, mas o que me chamou atenção foi assunto que estava trabalhando recentemente, pois o envolvimento de Cabral com o empresas de transporte de valores no RJ e o suposto dinheiro em containers deram resultados no dia seguinte.

Logo no dia seguinte a população do RJ começou a encontrar misteriosamente dinheiro flutuando na praia (conforme este link).

Oras, se Tognolli continuasse falando sobre isso na Rádio Jovem Pan seria fácil criar um elo entre o dinheiro flutuando e os containers de dinheiro transportados ligados a Cabral, essa teoria me tirou o sono, mas por quê motivo afinal Reinaldo Azevedo se ocuparia de silenciar Tognolli? Afinal, sua aparente ligação ao PSDB não é ainda ligação ao PMDB.

No entanto a Operação Castelo de Areia, que foi suspensa pelo STJ em 2011, estava se aproximando muito do mesmo esquema que a Lava Jato descobriu, ou seja, trata-se praticamente do mesmo assunto (conforme este link).

Será possível que Reinaldo Azevedo esteja com receio que o defunto se levante e diga que não morreu, e que de repente seu nome apareça nos holofotes como parte do esquema criminoso? É uma hipótese: Ou ele sabia dos containers, ou pode ter ligação com alguém envolvido que lhe patrocine e tenha dado ordem para tal, ou ainda o tenha feito por si mesmo no intuito da Castelo de Areia permanecer morta e não ressurgir na Lava Jato.

Sergio Cabral foi preso na Operação Calicute (conforme este link), que é uma fase da Lava Jato, cujo objeto das investigações abrangem os da Castelo de Areia, na qual por sua vez Azevedo supostamente recebeu verba.

Azevedo não defendeu Cabral, não que eu tenha lido nem ouvido, mas pode ter silenciado Tognolli sim.

Entre as diferenças de linha ideológica de ambos, Tognolli havia entrevistado Bolsonaro, que Reinaldo Azevedo odeia sem motivo aparente com todas as forças, ou o odeia por motivos pessoais (hipótese que não acredito) ou apenas pratica o porco ativismo jornalístico, um pouco mais sofisticado que os conhecidos blogueiros sujos sim, mas atacando Bolsonaro para defender veladamente o PSDB (e nesta hipótese acredito), e não seria novidade nenhuma o suposto dinheiro recebido na Castelo de Areia fosse apenas parte de algo maior, muito maior, que se quer esconder.

São hipóteses, pode ser isso (pode sim), como pode não ser.

Prossigo aguardo cenas dos próximos capítulos e observando tudo com olhos atentos.

Anúncios