(Musicado, vídeo no final do texto)

Após tantas memórias reviver
dos cabelos em neve a esquecer
de passagem as névoas retorcer
nossos olhos imóveis ao te ver

É vindo o meu partir e já não ser
e só o que fiz foi amar quem me esqueceu
sou como ondas dum mar que feneceu
coçasse o cão a latir cova a descer

Vejo ainda com todo esse meu morrer
só restaram-me os pombos a falar
e o distante passado a torturar

Tu pequeno miúdo és ainda a correr
a cair e levar pontos se ralar
e eu feliz pouco sábio a te aturar


Soneto petrarquiano, decassílabo, heroico (tônicas na 6º e 10ª), composição abba abba cde cde.

Abaixo a separação das sílabas poéticas e montagem dos 2 quartetos e 2 tercetos:

A/pós / tan/tas / me//rias / re/vi/ver
dos / ca/be/los / em / ne/ve a / es/que/cer
de / pas/sa/gem / as / /voas / re/tor/cer
nos/sos / o/lhos / i//veis / ao / te / ver

É / vin/do o / meu / par/tir / e / já / não / ser
e / só o / que / fiz / foi a/mar / quem / me es/que/ceu
sou / co/mo on/das / dum / mar / que / fe/ne/ceu
co/ças/se o / cão a / la/tir / co/va a / des/cer

Ve/jo ain/da / com / to/do es/se / meu / mor/rer
só / res/ta/ram/-me os / pom/bos / a / fa/lar
e o / dis/tan/te / pas/sa/do a / tor/tu/rar

Tu / pe/que/no / miú/do és / ain/da a / cor/rer
a / cair / e / le/var / pon/tos / se / ra/lar
e eu / fe/liz / pou/co / /bio a / te a/tu/rar


Musicado por Jonas Caldeira da Conceição.

Anúncios